Portas e Janelas Acústicas (Antirruído)

 

 

Já pensou em dar um “mute” nos ruídos de sua residência?

Entre os diversos materiais para isolamento acústico, o vidro se diferencia pela sua principal característica: a transparência

De acordo com o Instituto de Tecnologia da UFRRJ (Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro) a poluição sonora hoje reflete não só no aparelho auditivo, mas em todo o organismo. Ruídos intensos e permanentes podem ser responsáveis pela causa de inúmeros distúrbios, provocando interferências no metabolismo, alterando a capacidade de concentração e sendo responsável pelo estresse, agressividade, efeitos cardiovasculares e, principalmente, nos distúrbios do sono.

Hoje em dia já existem diversos materiais que ajudam a barrar o ruído para dentro das residências, mas aqui damos destaque ao Vidro Duplo Insulado, devido a sua principal característica: a transparência, que o diferencia de todas as outras opções para conforto acústico.

O limite de exposição a ruídos recomendado pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) numa sala de estar, por exemplo, é de até 45 decibéis. A utilização de Esquadrias Acústicas associadas ao Vidro Duplo Insulado (vidro termoacústico) permite que a redução seja de até 50 decibéis.

Mas é importante ressaltar a importância da correta especificação deste material, que para seu perfeito desempenho acústico e térmico deve obrigatoriamente ser fabricado com painéis de vidro laminado, um painel na face externa e outro na face interna.

Esses vidros são fabricados com dois vidros laminados distanciados entre si por um perfil de alumínio em todo seu perímetro, criando desta forma uma câmara de ar entre eles com função de vácuo. No interior desse perfil, há um dessecante (sílica gel), poderoso desidratante capaz de absorver a umidade, mantendo os vidros desembaçados.

Tal conjunto recebe então uma dupla selagem com Polisulfeto (espécie de silicone preto), tornando-se hermeticamente vedado. Nessa câmara de ar é injetada gás, que pode ser uma mistura de ar com nitrogênio ou o gás argônio, tornando o produto um excelente isolante térmico e acústico em conformidade com a norma técnica recém-publicada, a ABNT NBR 16015.

Como o som e o ruído necessitam de materiais condutores, fica fácil entender como funciona o vidro insulado. Ao receber uma frequência de som específica o vidro tende a vibrar, propagando essas ondas sonoras, mas após vencer a massa do painel de vidro externo essa frequência se depara com a câmara de ar desidratado (vácuo), perdendo grande parte de seu poder de transmissão, o resto que sobra não consegue romper a massa de vidro laminado interno, mantendo as ondas sonoras “presas” nesse espaço.

 

Especificação Técnica

Para a escolha do vidro mais adequado para barrar o som, é preciso conhecer as características do ruído, pois a especificação depende diretamente da identificação da frequência (medida em Hertz – Hz) e da intensidade do som (medida em decibels – dB), além de levar em consideração também o local de aplicação e, principalmente, o desempenho acústico desejado.

Dentre os diferentes tipos de vidro, destacamos para um excelente desempenho acústico o vidro duplo insulado composto por um painel de vidro laminado 8 mm com PVB (polivinil butiral), uma câmara de ar de 9 ou 12 mm e por fim outro painel de vidro laminado 6 mm com PVB.

Para ambientes que demandam grande atenuação acústica, como estúdios e aeroportos, por exemplo, a utilização de duas espessuras de vidro se faz necessária para quebrar as diferentes frequências do som. Os vidros grossos são excelentes para sons pesados e graves (motor de um ônibus), mas para barrar sons agudos (buzinas), os vidros mais finos possuem um desempenho superior, daí a importância de trabalharmos mesclando espessuras de vidros.

 

Proteção Térmica

O vidro duplo também possui um alto desempenho quando o assunto é proteção térmica. A utilização do gás argônio dentro da câmara de ar aumenta de maneira significativa as propriedades térmicas do produto. De forma simples, o gás argônio é não reativo, possui baixa densidade e baixa condutividade térmica, dificultando ainda mais o embaçamento. Sendo assim, é indicado principalmente em projetos de adegas e saunas.