cobertura-em-vidro-e-aluminio

Cada vez mais arquitetos e engenheiros vêm apostando em coberturas e claraboias em vidro para inundar os interiores com luz natural. Elas estão na sala, no terraço, sobre o pergolado de madeira e até mesmo na cozinha. Incolor ou colorida, a solução confere um complemento contemporâneo ao ambiente, criando uma espécie de moldura do céu.

Mas alguns cuidados devem ser levados em consideração na hora de especificar este elemento estrutural. Para a especificação do material, o correto é a utilização de vidros laminados ou até mesmo vidros temperados laminados, pois em caso de quebra ambos conseguem manter compactados os cacos, evitando um verdadeiro banho de vidro aos que se encontram embaixo. No momento da instalação é importante que todo o perímetro dos perfis seja impermeabilizado com selantes elásticos, à base de poliuretano, garantindo a estanqueidade da estrutura.

Para evitar que o ambiente se transforme em uma estufa, o mercado contempla uma série de linhas de vidros laminados de controle solar, com propriedades térmicas adequadas à função principal de barrar o calor sem afetar a iluminação. Pode-se encontrar no mercado diferentes tipos de vidro de controle solar: coloridos, refletivos e até mesmo incolores. Vale ressaltar que esses vidros bloqueiam até 99% dos raios UV e até 80% do calor solar, minimizando o desbotamento de tecidos no interior dos imóveis e sem interferir no crescimento de plantas.